www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Entrevistas
22/10/2008
Sem crédito no exterior, produtores recorrem a bancos nacionais

O cenário de incertezas gerado pela crise internacional tem reduzido os financiamentos estrangeiros aos produtores brasileiros. Com isso, os agricultores intensificaram a corrida aos bancos nacionais, que têm recebido suplementos do governo federal como meio de atenuar os efeitos da crise. Em Mato Grosso do Sul, somente o Banco do Brasil já disponibilizou R$ 420 milhões para a safra de verão deste ano. O valor supera o total de recursos financiados no estado para essa safra em 2007.

De julho (início da safra de verão) a este mês, o Banco do Brasil emprestou aos produtores rurais valor 6% maior que o total financiado durante toda a safra de verão de 2007 (de julho a dezembro), que foi de R$ 396 milhões.

O aumento do valor resulta, em parte, de medidas do governo federal para evitar reflexos negativos da crise internacional na economia do país. No início de outubro, o Governo liberou R$ 5 bilhões para financiamento na agricultura. Nesta terça-feira (14), o CMN (Conselho Monetário Nacional), em reunião extraordinária, ampliou a oferta de recurso para a rede bancária em mais R$ 5,5 bilhões. Esse valor se origina do aumento da exigibilidade dos depósitos à vista de 25% para 30% para aplicação na agricultura durante o período de 1º de novembro de 2008 a 30 de junho de 2009.

O gerente regional de agronegócio do Banco do Brasil, Loureno Budke, explica que existem três fontes de recursos ao produtor rural. Além do auto-financiamento (recursos próprios) e de empréstimos bancários, a terceira fonte diz respeito às empresas multinacionais, que comercializam insumos.

Uma das alternativas dos produtores é recorrer às multinacionais para financiar insumos agrícolas. A garantia que eles oferecem são seus produtos. No entanto, com a crise financeira internacional, as commodities agrícolas estão desvalorizadas. Além disso, os custos dos insumos, com preços atrelados ao dólar, estão elevados. Os produtos do campo já não têm, assim, a mesma força para garantir pagamentos de empréstimos.

Esse quadro provoca a menor disposição das empresas estrangeiras de insumos para financiar os produtores. Conforme analistas de mercado, essas empresas têm elevado as taxas de juros e limitado os empréstimos a produtores de ponta, com maior capacidade de recursos para arcar com suas dívidas.

Com a fonte estrangeira se secando, os produtores, sem recursos próprios suficientes, reduziram a alternativa de financiamento aos bancos. Esse fator, aliado aos recursos suplementares possíveis pelas medidas governamentais, explica o aumento dos valores emprestados aos produtores pela rede bancária.



Notícias em Destaque
18/09/2020 Aclamado em 2018, PSL chega para campanha rachado e com disputa na Justiça
18/09/2020 Estudante morre após procedimento estético em clínica clandestina na fronteira com MS
17/09/2020 Eleições 2020: TSE libera ferramenta para consulta de candidaturas
17/09/2020 IBGE: insegurança alimentar grave atinge 10,3 milhões de brasileiros
16/09/2020 STF revoga habeas corpus e manda tenente-coronel voltar à prisão para cumprir 20 anos
 
     COLUNISTAS
  
     GALERIA DE FOTOS
Começou a 2ª Copa Viva Melhor de Futsal em Costa Rica
  
Imagem do dia
Policia civil de Costa Rica queima quase 600 quilo de maconha
 


   
João Maria Lós, presidente do TRE:
    
   
Ramiro Piergentile Neto
Direito de Opinar
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   horadanoticiaredacao@hotmail.com   |   Costa Rica - MS