www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notas Breves
22/08/2011 - 12:03
PR está atolado num lamaçal por suspeita de corrupção

Em menos de 3 meses, quatro ministros deixaram o governo Dilma, e apenas 1, Nelson Jobim, ex-ministro da Defesa saiu pela porta da frente, pois não houve nenhum denúncia de corrupção contra ele, mais por motivos pessoais deixou o governo. Os outros três saíram por suspeitas gravíssimas de envolvimento em corrupção.

Nesse episódio todo, o PR – Partido da República, foi esfacelado no governo Dilma, por sérias suspeitas de corrupção no ministério dos Transportes, e que teve como alvo o ex-ministro Alfredo Nascimento, que além de ser senador é o presidente da sigla a nível nacional. Podemos dizer que o PR está “atolado até a cabeça em um pântano”, por suspeitas gravíssimas de envolvimento nos mais variados processos de corrupção. O partido anunciou que deixou a base aliada de Dilma no Congresso. Parece que a Casa Civil não está muito preocupada com a saída do partido da base aliada, pois o envolvimento dos figurões da sigla em denúncias de escândalos incomodava muito o planalto.

Mais a faxina que Dilma faz em Brasília não ficará somente no PR, vai estender a todos aliados, que ao assumirem ministérios, os seus dirigentes imaginam que são donos do dinheiro público, e passam a promoverem à conhecida “farra com o dinheiro público”; fraudando licitações, superfaturando obras, e por aí vai (...).

Em Mato Grosso do Sul, o deputado federal do PR, Edson Giroto, que também já vem sendo investigado por denúncias quando ocupava o cargo de secretário da Prefeitura de Campo Grande, também passa a ser observado de perto, se está ou não envolvido com os possíveis desvios de recursos de obras federais do ministério do Transporte em MS, pois antes de se eleger deputado federal foi secretário estadual de Infra Estrutura do atual governo.

Ainda teremos muitas cenas pela frente, nesse episódio de faxina que a presidenta Dilma promove na esfera federal, e que até já ganhou o apoio da oposição no Congresso.

Por José Edson
Jornalista DRT 038/MS


 
   
A irmandade dos falsos cegos
    
   
Lincoln Secco
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS