Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notas Breves
29/01/2012 - 10:13
O momento é de reflexão

Estamos acostumados a ouvir no cotidiano, que político não presta; que os problemas existem devido à falta de hombridade da classe política, e assim por diante. E nessas colocações existe sim, o cunho de verdade e também de revolta de um povo sofrido, que paga impostos, e que precisa ter os seus direitos respeitados, e que faz jus a politicas públicas consistentes e justas.

Mais quero chamar atenção para o momento, em especial o ano de 2012, onde nós brasileiros iremos votar mais uma vez – porque no Brasil se vota muito, a cada dois anos têm eleições, isso consolida o sistema democrático, mais de nada adianta votar, quando o voto não é respeitado. E nesse momento, cabe a cada eleitor, analisar bem o currículo de cada candidato; analisar se esse candidato está preparado para ocupar um cargo público; se esse candidato respeita os impostos que você paga, porque é necessário esclarecer, que quando você compra um pão ou qualquer outro objeto, você está pagando imposto. Então, o seu voto precisa ser depositado em alguém que trará retorno positivo a suas expectativas, não pessoal, mais de forma coletiva.

Nada mais ultrajante, que aquele que pensa que o seu prefeito, vereador, deputado ou que ocupa qualquer outro cargo, pode sim se apoderar do dinheiro público, desde que faça alguma coisa. Errado! A pessoa que ocupa um cargo público é como qualquer trabalhador tem direito em receber o seu salário, e mais nada – pois quando se apodera daquilo que não é seu, e que não lhe pertence, ele incorre em crime que pode ser de extorsão, peculato ou improbidade.

Acredito que o momento é de muita reflexão, e cada um deve analisar se a cidade está indo bem, e se o atual prefeito desenvolve com honestidade e transparência as suas ações. Isso precisa ser avaliado, pois o processo de reeleição só existe, para dar oportunidade ao Poder Executivo em continuar por quatro anos os seus projetos, pois se entende que apenas um mandato é pouco tempo para envergar todos os projetos.
Já no Legislativo é diferente, pois ali se trabalha de outra forma.

O vereador é fiscal do povo, representante das causas populares, e deve a cada dia pleitear investimentos, melhorias, reivindicar em prol daquele que não tem acesso direto ao poder. Então aí, você avalia, se o vereador que está no mandato desenvolveu o que prometeu na campanha anterior; se ele foi realmente fiscal do povo, se ele foi realmente um representante que buscou investimentos, se foi um representante ativo nas suas funções.

Caso foi ele merece ficar, mais se esse representante apenas usou do poder para os seus benefícios pessoais, não plantou seque uma “árvore”, não questionou, não fiscalizou e não trouxe nada de beneficio – esse camarada deve deixar o cargo, porque ele foi caro para o povo, que pagou a ele durante esses anos muito dinheiro de salário, de diárias para viagens e outras mordomias. Então o momento é de reflexão. Pense, analisa e vote em que possa oferecer retorno.


José Edson Jornalista – DRT 038/MS

 
   
A rebelião dos juízes
    
   
O Estado de São Paulo
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS