www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Geral
19/02/2015 - 08:54
Mais de 50% dos servidores do MPF/MS estão em greve e movimento pode aumentar
Midiamax

Servidores do MPF/MS (Ministério Público Federal do Estado) em greve desde o dia 9 de fevereiro mantém a paralisação até dia 24, na próxima terça-feira, quando deve ser votado no Congresso Nacional o projeto de lei Orçamentária Anual, onde tem a proposta da recomposição salarial da categoria.

De acordo com Mário Cézar Machado, que faz parte da comissão de greve, mais de 50% dos servidores aderiram à paralisação, e caso não passe no Congresso Nacional a proposta de recomposição, irá ocorrer assembleias em todo país para deliberação do próximo passo a ser tomado.

Em Mato Grosso do Sul além de Campo Grande, que comporta 90 funcionários do Ministério, os municípios de Corumbá, Navirai, Três Lagoas e Dourados aderiram à paralisação, apenas as unidades de Ponta Porã e Coxim continuam funcionando.

“Estamos com salários defasados há nove anos, e só pedimos a valorização da carreira, com a nossa recomposição salarial, além da redução da carga horária e reajuste do auxilio creche e alimentação”, explica Mário Cézar.

Em outubro de 2014 foi estendido aos procuradores do estado o auxilio moradia no valor de RS 4,300, e em Dezembro houve o reajuste salarial subindo o valor dos salários de procuradores para mais de RS 33 mil, enquanto o projeto para recomposição salarial dos servidores do MPF não foi aprovado.

    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 


   
Previdência: reforma corta pensão por morte pela metade e prejudica os cônjuges
    
   
Suzana Garcia, advogada/Notícia ao Minuto
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS