www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Política
16/04/2015 - 15:04
Operação do GAECO em Camapuã cumpriu determinação judicial, a prefeitura deixou de apresentar documentos solicitados pelo promotor
Foto: Gaeco
Hora da Notícia
Os servidores da prefeitura de Camapuã/MS foram surpreendidos na manhã desta quinta-feira (16) com a presença de equipes do GAECO (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) que deflagrou a operação denominada “Operação Tempestade” que cumpriu mandado de busca e apreensão de documentos na Prefeitura. O mandado de busca e apreensão foi expedido pelo Juiz titular da 2ª Vara da Comarca a pedido do Promotor de Justiça do Patrimônio Público e Social. 
  
O Hora da Notícia conversou com o assessor de imprensa da prefeitura, ele informou que há uma denúncia do ano de 2010 ou 2011, que desencadeou a operação. 
 
Questionado sobre o fato de o Município não ter apresentado documentos públicos de acordo com a solicitação do promotor de justiça, o assessor disse não ter conhecimento. 
 
Ele acrescentou que tudo está sendo investigado. Ressaltou ainda que até as 14h20 desta quinta-feira os promotores não haviam feito a apreensão de nenhum documento. 
 
Segundo o assessor, o prefeito, Marcelo Pimentel Duailibi, (DEM) está viajando e chega à cidade hoje (16) no período da tarde. Informou ainda que o chefe do executivo deve pronunciar sobre o episódio até sexta-feira (17).   
 
De acordo como site do Ministério Publico a promotoria de justiça instaurou inquérito civil para apurar irregularidades na aquisição de materiais de construção e prestação de serviços de empresas provenientes de outros Municípios e até outros Estados, a partir do ano de 2013, pelo Município e requisitou documentos para a prefeitura, porém só após o segundo pedido que foi encaminhada cópia de ocorrência policial em que os envolvidos justificavam a impossibilidade de fornecer os documentos públicos, por terem sido extraviados.
 
Três promotores de justiça incluindo o titular da promotoria do patrimônio público e social da comarca participou da operação. Eles tiveram apoio de uma equipe de seis policiais militares integrantes do GAECO.
 
Fernando França


É permitida a reprodução do conteúdo desta página desde que seja citada a fonte, Hora da Notícia. Todos os direitos reservados.
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
   
Previdência: reforma corta pensão por morte pela metade e prejudica os cônjuges
    
   
Reforma da Previdência:
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS