www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Geral
23/07/2015 - 06:32
Estudo diz que é preciso diagnóstico rápido para erradicar a aids até 2030
France Presse
Os esforços para o diagnóstico do vírus da aids (HIV) e o acesso aos programas de tratamento devem ser aumentados para atingir o objetivo fixado pela ONU de erradicação da doença até 2030. As informações fazem parte de um estudo apresentado nesta quarta-feira (21) durante a 8ª Conferência sobre a Patogênese do HIV, em Vancouver, Canadá.
 
A pesquisa foi realizada com cerca de 7 mil pessoas na região de Orange Farm na África do Sul, onde o acesso aos tratamentos antirretrovirais são acompanhados por programas de pesquisa sobre a doença.
 
"Entre as pessoas entrevistadas, 40% dos homens e 20% das mulheres declararam jamais terem sido diagnosticadas", segundo a investigação da Agência francesa de Pesquisa sobre a Aids (ANRS, na sigla em francês), grupo de pesquisadores multidisciplinar sobre a aids e a hepatite viral.
 
Entre a amostra, 30% das mulheres e 17% dos homens são HIV positivo em graus variados de carga viral. "Estes resultados mostram que a eficácia dos programas de rastreio e diagnóstico do HIV ainda é insuficiente", afirmou Jean-François Delfraissy, diretor da ANRS.
 
"Mesmo numa região onde os investimentos na lutra contra a aids são importantes, os dados mostram que estes esforços ainda são insuficientes para reduzir, no futuro, a transmissão do HIV e a prevenção de novos casos", considerou o professor Bertran Auvert, da Universidade de Versalhes.
 
Acesso restrito ao tratamento
Além do diagnóstico insuficiente, "pouquíssimas pessoas com aids recebem um tratamento antirretroviral. Era o caso de apenas 30,5% das mulheres soropositivas e de 21% dos homens soropositivos", afirmou Kévin Jean, encarregado da análise estatística do estudo.
 
Os objetivos da Unaids determinam a erradicação da pandemia até 2030, estimando que a população infectada é de 36,9 milhões de pessoas, segundo Delfraissy.
 
O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, avaliou, em declaração feita na semana passada, que será necessário investir US$ 32 bilhões anuais nos próximos cinco anos para erradicar a doença até 2030.
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
Previdência: reforma corta pensão por morte pela metade e prejudica os cônjuges
    
   
Reforma da Previdência:
    
   
    
   
Lorival Marcolino Claro

Dessa vez sem fogos, mas por uma boa causa, pois o dinheiro desses fogos será revertido a um ...

    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS