Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Polícia
12/06/2017 - 08:38
Servidor foi preso em casa durante operação sobre corrupção em presídio
CGrandenews
Um agente penitenciário do Instituto Penal de Campo Grande foi preso em casa durante a operação Chip, deflagrada na manhã desta segunda-feira (12) para apurar os crimes de corrupção, peculato, tráfico de drogas e associação para o tráfico. O alvo é o sistema prisional da Capital. 
 
Segundo informação apurada pelo Campo Grande News, o servidor identificado como Cleiton Paulino de Souza foi levado para a sede do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) para prestar esclarecimento. O motivo da prisão ainda não foi divulgado.
 
O salário dele, segundo o portal da transparência, é de R$ 6.448. No total, serão cumpridos três mandados de prisão temporária e cinco mandados de busca e apreensão
 
O Gaeco e cerca de 30 policiais do Batalhão de Choque também fazem buscas, no Instituto Penal de Campo Grande, localizado no complexo prisional, na Rua Indianapólis, no Bairro Noroeste. 
 
Policiais do Choque chegaram ao local em três veículos, sendo uma viatura e dois caminhões. Um militar faz a guarda em frente ao presídio, enquanto as equipes vistoriam e auxiliam o Gaeco dentro da penitenciária.
 
Procurado, o diretor -presidente da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciária), Aud de Oliveira Chaves, informou por meio da assessoria de imprensa, que só vai se pronunciar no fim da operação.
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
Partidos se unem por fundo público de financiamento de campanha: R$ 3,5 bi
    
   
Carta Capital
    
   
    

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS