www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Política
06/12/2017 - 09:21
Ex-governador arrola correligionários para testemunharem em sua defesa
Midiamax
O ex-governador do Estado, André Puccinelli (PMDB) arrolou ex-prefeito, prefeitos e empresários para serem suas testemunhas na ação que pede ressarcimento aos cofres públicos por adesivagem supostamente irregular de ônibus escolares. Na semana passada o juiz Alexandre Antunes deferiu pedido para realização de oitivas.
 
uccinelli, além de ser denunciado, também vai prestar depoimento a pedido do MPE-MS (Ministério Público Estadual), responsável por ajuizar o processo que pede devolução de R$ 106 mil ao erário do Estado. O peemedebista, então, arrolou o ex-prefeito de São Gabriel do Oeste Adão Rolim (PR).
 
Além dos atuais prefeitos de Maracaju e Nova Alvorada do Sul, Maurílio Azambuja (PMDB) e Arlei Barbosa (PMDB), respectivamente. Os empresários Wilson Moralles e Rubens Rossi também foram colocados na lista de testemunhas. Eles são responsáveis pelas empresas que elaboraram e confeccionaram os adesivos.
 
De acordo com a defesa, “os prefeitos poderão se manifestar sobre a cessão dos ônibus pelo Estado de Mato Groso do Sul aos municípios, inclusive com relação ao então estado dos adesivos e identificações dos veículos”. Já as outras testemunhas “poderão se manifestar sobre a contratação e a efetiva adesivagem dos ônibus, inclusive com relação às soluções implementadas”.
 
Caso
 
Além do ex-governador, foram denunciadas a ex-secretária de Educação Nilene Badeca e ex-subsecretaria de Comunicação Guimar Archondo. Eles são acusados de terem adesivado 300 ônibus escolares com emblema da gestão de Puccinelli, sendo que a verba usada para compra dos veículos foi federal no programa ‘Caminhos da Escola’. O custo pelo trabalho foi de cerca de R$ 106 mil, total que o MPE-MS quer que seja ressarcido aos cofres públicos pelos envolvidos.
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
A rebelião dos juízes
    
   
O Estado de São Paulo
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS