Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Política
14/05/2018 - 06:35
Alckmin é alvo de ação pública por suposta pedalada
Foto: (Dida Sampaio
O ex-governador de São Paulo e pré-candidato à Presidência pelo PSDB, Geraldo Alckmin, é alvo de uma ação civil pública por causa de negociações de dívidas tributárias de contribuintes no Tribunal de Justiça de São Paulo. Há suspeitas de que o mecanismo empregado seja similar ao das pedaladas fiscais.
 
A ação corre na 14ª Vara de Fazenda Pública e foi movida pelo Sindicato dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo (Sinafresp) e o Sindicato dos Procuradores do Estado, das Autarquias, das Fundações e das Universidades Públicas de São Paulo (Sindiproesp).
 
A ação foi distribuída ainda em janeiro, segundo informações do sistema de acompanhamento processual do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).
 
Por meio de sua assessoria de imprensa, Alckmin disse que “prestará todos os esclarecimentos necessários” na ação judicial. Ele afirmou que, junto com outros dirigentes públicos, é citado no caso, relacionado a “uma política pública voltada à melhoria da gestão da dívida ativa do Estado de São Paulo“.
 
“Não se trata de uma ação criminal, mas de uma ação de natureza civil movida por dois sindicatos. Todos os atos preparatórios dessa política pública foram baseados em consultas formais à Procuradoria Geral do Estado que, diferentemente dos autores da ação, não responde por categorias, sindicatos ou interesses particulares, mas pelos interesses da Fazenda Pública do Estado”, adicionou o ex-governador por meio da assessoria.
 
(Veja/Com Reuters)
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
Crise levou chefes de família ao desalento’, diz economista
    
   
Lincoln Secco
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS