Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Polícia
08/07/2018 - 08:09
Oito pessoas desaparecem todos os dias em MS; duas são crianças e adolescentes
Foto: Wesley Ortiz
Top Midia News
Do dia 1º de janeiro ao dia 31 de janeiro de 2017, quase três mil pessoas desapareceram em Mato Grosso do Sul. Do total de 2.841 casos, 1.713 foram de desaparecimento de pessoa, 583 por abandono de convívio familiar por adolescente, 43 de abandono do convívio familiar por criança e 142 de abandono do convívio familiar por outro parente. Em um ano, isso equivale a cerca de oito pessoas por dia, das quais duas são menores de idade.
 
Nos primeiros 178 dias de 2018, o número passou de 300. Conforme dados da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), do dia 1º de janeiro a 27 de junho de 2018, a polícia registrou 332 ocorrências de desaparecimento de pessoas em Mato Grosso do Sul. 
 
Segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, entre os anos de 2007 e 2016, foram registrados 693.076 boletins de ocorrência do caso em todo o Brasil, sendo uma média de oito pessoas desaparecendo por hora.
 
Em Mato Grosso do Sul, o deputado estadual Professor Rinaldo (PSDB) apresentou em uma sessão da Assembleia Legislativa uma proposta para a criação de um Núcleo Estadual de Enfrentamento e Combate ao Desaparecimento de Pessoas e Buscas às Pessoas Desaparecidas e Desencontradas no Estado. 
 
De acordo com o parlamentar, seria importante o Estado ter um banco de dados amplo interligando informações sobre hospitais, asilos, institutos médicos legais, serviços de verificação de óbito, abrigos, entre outros, o que facilitaria às buscas pelos desaparecidos.
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
A rebelião dos juízes
    
   
Opera Mundi Uol

    
   
    
   
Lorival Marcolino Claro

Dessa vez sem fogos, mas por uma boa causa, pois o dinheiro desses fogos será revertido a um ...

    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS