Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Geral
10/07/2018 - 12:02
Como os meninos resgatados de caverna na Tailândia estão sendo cuidados no hospital
Foto: Royal Thai Navy Facebook Page via AP, File
G1
pós o resgate dos 12 meninos e do técnico que ficaram 17 dias presos em uma caverna na Tailândia, as equipes médicas se concentram em um esforço para melhorar o estado de saúde do grupo.
 
Eles ficaram 9 dias sem comer até serem encontrados por mergulhadores britânicos. A operação de resgate começou no domingo (8) e só acabou nesta terça-feira (10), com a retirada de quatro meninos e de seu técnico de futebol.
 
Os meninos ainda não tiveram contato físico com seus familiares. A equipe médica quer evitar que eles fiquem doentes ou transmitam alguma doença neste período de recuperação e para isso as visitas só foram liberadas através de um vidro. O primeiro grupo resgatado já viu os pais.
 
Eles devem permanecer uma semana no hospital. De acordo com o jornal "The New York Times", todos estão sendo mantidos na mesma sala do Hospital Chiangrai Prachanukroh, o principal hospital da província de Chiang Rai.
 
Também se juntarão a eles em quarentena os quatro mergulhadores tailandeses que ficaram com os meninos por mais de uma semana após sua descoberta na caverna, disse o Dr. Thongchai Lertwilairatnapong, médico de saúde pública da região norte da Tailândia.
 
Veja abaixo alguns dos cuidados médicos com os "javalis selvagens":
 
Sem abraços
 
Segundo o jornal inglês "The Guardian", Thongchai Lertwilairattanapong, uma autoridade do departamento de saúde da Tailândia, disse ao site de notícias Kom Chad Luek que não haveria "abraços ou toques" até que exames de sangue provassem que os meninos estavam livres de infecções.
 
Ele nomeou leptospirose e meliodose - infecções bacterianas que podem ser transmitidas através do solo ou da água contaminados- como possíveis riscos. Apesar das doenças não serem transmistidas pelo contato de pessoa para pessoa.
 
Neste período de quarentena, em que os meninos ficarão sob observação médica e com apenas o contato médico, uma série de exames e cuidados médicos estão programados.
 
Na chegada ao hospital, todos os meninos foram submetidos a vários exames, como exame de sangue e radiografias. Todos eles foram tratados com antibióticos e receberam vacinas, inclusive para tétano e raiva, disse o secretário permanente de saúde pública da Tailândia, Jesada Chokedamrongsuk.
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
A irmandade dos falsos cegos
    
   
Lincoln Secco
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS