Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Esporte
04/09/2018 - 08:33
Santos aguarda documentos para entrar com recurso em caso Sánchez
Foto: Reprodução
Correio do Estado
O Santos pressiona a Conmebol para que a entidade sul-americana envie o mais rápido possível ao departamento jurídico do clube os fundamentos da decisão que amparou o resultado de 3 a 0 a favor do Independiente -em julgamento ocorrido na última terça-feira (28).
 
Segundo apurou a reportagem, o clube da Vila Belmiro ainda aguarda os documentos solicitados para que assim consiga combater as fundamentações em recurso que irá à Conmebol. O prazo para recorrer da decisão na Câmara de Apelações da Conmebol é de sete dias a partir do recebimento dos fundamentos.
 
Vale lembrar que o Santos só pode tentar a mudança do resultado na CAS (Corte Arbitral do Esporte, na sigla em inglês) depois da decisão do recurso na Câmara de Apelações da Conmebol.
 
O Santos foi considerado culpado pela Conmebol pela escalação irregular de Carlos Sánchez contra o Independiente, pelo jogo de ida das oitavas de final da Libertadores. A decisão foi anunciada na terça-feira (28) e alterou o placar de 0 a 0 da partida de ida para 3 a 0.
 
As duas equipes voltaram a se enfrentar no Pacaembu e, com novo placar de 0 a 0 (em campo), o Independiente avançou para as quartas de final da Copa Libertadores.
 
A polêmica que levou o jogo para o tribunal aconteceu por causa de uma expulsão de Sánchez em 26 de novembro de 2015, na Copa Sul-Americana, quando ele atuava pelo River Plate. O jogador deixou o clube argentino e foi para o futebol mexicano, não cumprindo a suspensão automática em competições da Conmebol.
 
Há quem diga que o jogador tinha condições de jogo como consequência de uma anistia promovida pela Conmebol em seu centenário, em 2016, quando diminuiu pela metade a pena em vigor de jogadores em competições sul-americanas.
 
A defesa do Santos se baseava no sistema "Comet", da Conmebol, que apontava Sánchez como apto para a partida. Os advogados santistas usaram o caso do Lanús na temporada passada, quando a Conmebol deu ganho de causa ao clube após acusação de escalação irregular de Lautaro Germán Acosta. Na ocasião, o "Comet" foi utilizado para mostrar que não havia problema na inclusão do atleta.
 
Outro ponto abordado foi o do River Plate. O Santos alegou à Conmebol que a entidade concedesse ao clube no "caso Sánchez" a mesma decisão que tomou envolvendo o jogador Bruno Zuculini, do time argentino. Neste caso, a entidade máxima do futebol sul-americano alegou falta de denúncia de adversários e não puniu o clube argentino por escalação irregular. Zuculini terá apenas que cumprir suspensão ainda nesta edição.
 
SAÍDA
 
Ricardo Gomes não é mais executivo de futebol do Santos. O profissional aceitou uma proposta para ser manager do Bordeaux-FRA. A informação foi inicialmente publicada pelo Santista Roxo.
 
Contratado em junho deste ano, Ricardo foi anunciado pelo presidente José Carlos Peres como “melhor executivo do país”. O Peixe irá atrás de um substituto às pressas no mercado.
 
Ricardo Gomes volta ao Bordeaux, onde foi técnico entre 2005 e 2007, foi vice-campeão francês em campanha histórica e é ídolo. O convite, a princípio, era para ser técnico, o que seria recusado por conta das limitações decorrentes do AVC em 2011.
 
Essa foi a terceira perda do Santos no cargo de diretor de futebol nesta temporada. Anteriormente, Gustavo Vieira foi demitido e William Machado pediu demissão.
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
A irmandade dos falsos cegos
    
   
Por Benedicto Ismael Camargo Dutra

    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS