www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Polícia
12/09/2018 - 20:31
Pecuarista se apresenta e número de presos na Operação Vostok chega a 11
CGrandenews
Mais um dos alvos de mandados de prisão na Operação Vostok se apresentou nesta quarta-feira (12) à Superintendência da Polícia Federal em Campo Grande. O pecuarista Zelito Ribeiro, de Aquidauana, chegou no fim da tarde ao local, na Vila Sobrinho, onde deve permanecer até esta quinta (13), quando será ouvido. A informação foi apurada pelo Campo Grande News junto a pessoas próximas de Zelito e eleva para 11 o número de detidos na investigação.
 
A advogada Andreia Flores, de Zelito, esteve no local, mas não conseguiu contatar seu cliente. Segundo ela, seu cliente deve prestar depoimento junto com outros envolvidos a partir das 9h30.
 
Além de Zelito, aguardava-se cumprimento de mais dois mandados de prisão temporária –com validade de cinco dias–, envolvendo o corretor de gado José Ricardo Guitti Guimaro e o também pecuarista Elvio Rodrigues.
 
O produtor rural e ex-prefeito de Porto Murtinho, Nelson Cintra Ribeiro, informou às autoridades que se apresentará nesta quinta, pois está em viagem.
 
A Vostok foi deflagrada pela manhã, visando o cumprimento de 14 mandados de prisão temporária. Foram presos Rodrigo Souza e Silva, filho do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), o deputado estadual e produtor rural Zé Teixeira (DEM), o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado e ex-secretário de Estado de Fazenda, Márcio Monteiro, o pecuarista Francisco Carlos Freire de Oliveira, Miltro Rodrigues Pereira, Ivanildo da Cunha Miranda (delator da Lama Asfáltica), o empresário João Roberto Baird, Antônio Celso Cortez (dono da PSG Tecnologia Aplicada), Osvane Aparecido Ramos (ex-prefeito de Dois Irmãos do Buriti) e Rubens Massahiro Matsuda.
 
Investigação – A Vostok teve início com a delação premiada dos irmãos Wesley e Joesley Batista, do Grupo J&F –controlador da JBS–, que apontaram a existência de um esquema de pagamentos por meio de notas frias destinadas ao atual governador, valendo-se de Tares (Termos de Acordo de Regime Especial). O sistema teria surgido na gestão do ex-governador Zeca do PT, sendo mantido nas de André Puccinelli (MDB) e de Azambuja.
 
Mais de 220 policiais foram mobilizados para cumprir 14 mandados de prisão e 44 de busca e apreensão de documentos. A operação decorre de inquérito no STJ (Superior Tribunal de Justiça) sobre as denúncias da J&F de troca de incentivos fiscais por propinas em Mato Grosso do Sul.
 
Segundo despacho do ministro Feliz Fisher, ao qual o Campo Grande News teve o acesso, o Ministério Público Federal aponta um esquema de pagamentos de propinas da empresa do ramo frigorífico a políticos era dividido em três núcleos e rendeu lucro de ao menos R$ 67.791.309 aos denunciados. As fraudes teriam somado prejuízo de R$ 209 milhões ao Estado entre 2014 e 2016.
 
A Operação Vostok apurou ainda que as fraudes causaram prejuízo de R$ 209 milhões aos cofres estaduais, entre 2014 e 2016.
 
Azambuja esteve no local acompanhado do filho, chegando com um grupo distribuído em três veículos –dois deles já deixaram 
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
A irmandade dos falsos cegos
    
   
Lincoln Secco
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS