www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Política
16/09/2018 - 11:14
Reinaldo não perderá tempo de TV por aparição em programa de ex-secretário, decide TRE-MS
Foto: Reprodução
Midiamax
A Justiça Eleitoral negou pedido da coligação ‘Amor, Trabalho e Fé’, encabeçada pelo MDB, para suspender a veiculação de propaganda eleitoral do candidato ao Senado Nelsinho Trad (PTB), devido a aparição do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). A coligação também pedia que o tempo usado supostamente de forma indevida fosse retirado da propaganda de Reinaldo.
 
A participação de Reinaldo, conforme a coligação argumentou, seria uma forma de propaganda eleitoral subliminar, pois o tempo de aparição teria extrapolado o limite legal.
 
A suposta invasão de horário, no entanto, não convenceu o juiz Alexandre Branco Pucci, que considerou não haver limite legal na legislação eleitoral para participação de candidato majoritário no espaço reservado a outro candidato majoritário, como acontece no caso de candidatos proporcionais.
 
A Justiça Eleitoral negou pedido da coligação ‘Amor, Trabalho e Fé’, encabeçada pelo MDB, para suspender a veiculação de propaganda eleitoral do candidato ao Senado Nelsinho Trad (PTB), devido a aparição do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). A coligação também pedia que o tempo usado supostamente de forma indevida fosse retirado da propaganda de Reinaldo.
 
A participação de Reinaldo, conforme a coligação argumentou, seria uma forma de propaganda eleitoral subliminar, pois o tempo de aparição teria extrapolado o limite legal.
 
A suposta invasão de horário, no entanto, não convenceu o juiz Alexandre Branco Pucci, que considerou não haver limite legal na legislação eleitoral para participação de candidato majoritário no espaço reservado a outro candidato majoritário, como acontece no caso de candidatos proporcionais.
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
A irmandade dos falsos cegos
    
   
Por Benedicto Ismael Camargo Dutra

    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS