Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Política
10/10/2018 - 05:56
Nº de milionários eleitos para deputado estadual cresce no Brasil
G1
Mais de um terço dos deputados estaduais e distritais eleitos para a próxima legislatura é formado por milionários. É o que mostra levantamento feito pelo G1 com base em dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). São 388 políticos que declaram ter patrimônio superior a R$ 1 milhão (37% dos 513 eleitos).
 
O número é o maior já registrado. Em 2014, foram 375 políticos milionários eleitos para as Assembleias. Em 2010, eram 297. Em 2006, havia 205. Em 2002, eram 114.
 
O deputado estadual mais rico do país é Berlanda (PR-SC). Ele declara possuir R$ 64,8 milhões, em sua maioria quotas de capital de empresa, aplicações e investimentos. Há ainda um apartamento de R$ 1,4 milhão. Berlanda é dono de uma das maiores redes de varejo de móveis, eletrodomésticos e eletroeletrônicos de Santa Catarina, que leva seu nome.
 
Logo atrás aparecem José Dias (PSDB-RN), com R$ 48,8 milhões, José Gomes (PSB-DF), com R$ 33,8 milhões, Dilmar Dal Bosco (DEM-MT), com R$ 22,3 milhões, e Inácio Franco (PV-MG), com R$ 21,9 milhões.
 
No total, os parlamentares declaram um patrimônio de R$ 1,5 bilhão – o que representa uma média de R$ 1,424 milhão para cada um. O patrimônio médio é ligeiramente inferior ao da última eleição (R$ 1,446 milhão).
 
Além disso, há 63 políticos que declaram patrimônio “zero” ao TSE – número maior que o verificado há quatro anos (55).
 
Apesar do aumento de milionários eleitos, os dados contrariam a expectativa de mais parlamentares ricos eleitos no geral, assim como na Câmara dos Deputados. Essa foi a primeira eleição geral após a reforma eleitoral de 2015. Com o fim do financiamento empresarial, não houve um limite para a autodoação (a não ser o estipulado para o cargo), o que favoreceu a entrada de políticos com mais dinheiro na disputa.
 
O resultado, porém, mostra que não houve diferença significativa em relação ao pleito anterior.
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
A irmandade dos falsos cegos
    
   
Por Benedicto Ismael Camargo Dutra

    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS