Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Política
20/10/2018 - 07:20
Processo que pedia a condenação do prefeito de Figueirão por improbidade administrativa foi arquivado
Foto: Aq/H.N
Hora da Notícia
Prefeito Rogério
Prefeito Rogério
O prefeito de Figueirão/MS, Rogério Rosalin, (PSDB) foi absolvido no processo em que era acusado pelo MPE (Ministério Público Estadual) de improbidade administrativa. O processo foi julgado no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso de Sul) no último dia 09 de outubro. O relator desembargador Júlio Roberto Siqueira Cardoso afirmou em seu parecer não ter encontrado indícios mínimos que pudessem caracterizar improbidade administrativa na ação.
 
O relator pediu o arquivamento da ação e foi seguido pelos demais componentes da turma recursal. O desembargador relator escreveu no relatório: “não existiam indícios mínimos que pudessem caracterizar improbidade administrativa já que ficou provada a necessidade da contratação do serviço, tão pouco existiu a possibilidade de enriquecimento ilícito”.
 
Nessa ação o MPE chegou a pedir o bloqueio de bens do prefeito.  
 
O MPE (Ministério Publico Estadual) havia aberto a ação contra o prefeito em 2015, logo depois que a prefeitura contratou os serviços de um escritório de advocacia com a finalidade de auxiliar o procurador geral do Município (advogado).
 
O prefeito reagiu com naturalidade ao arquivamento da ação: "quem levantou esses questionamentos foi à advogada de um adversário político nosso, certo de que não havíamos feito nada que pudesse ir contra a Lei, nos colocamos a disposição, abrimos as portas para que o MPE averiguasse a veracidade dos fatos e o que vemos hoje, é a justiça sendo feita", concluiu Rogério.


É permitida a reprodução do conteúdo desta página desde que seja citada a fonte, Hora da Notícia. Todos os direitos reservados.
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
A rebelião dos juízes
    
   
Por Gerson Camarotti
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS