Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Política
07/11/2018 - 08:54
BRICS estão de cabelo em pé com Bolsonoro
Brasil 247
A imprensa de todos os países que compõem o bloco dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) está horrorizada com a eleição de Jair Bolsonaro, a multiplicidade de declarações agressivas que ele perpetrou contra países do bloco, como a China, e sua intenção de alinhar o Brasil aos Estados Unidos de Trump, isolando-se da comunidade internacional. Até o presidente das Filipinas, o sanguinário Rodrigo Duterte, rejeitado em quase todo o planeta, quer distância do brasileiro. O caso dos Brics é grave porque o Brasil está escalado para assumir a presidência do bloco em 2019.
 
O jornalista Nelson de Sá apresentou um bom resumo da reação da imprensa dos Brics a Bolsonaro em sua coluna na Folha de S.Paulo:
 
"Análises agressivas surgiram em sul-africanos e russos, chamando-o de 'candidato da Manchúria, um político usado como boneco por outra potência', os EUA, e até de 'cavalo de Troia nos Brics'. A agência Tass ouviu especialistas brasileiros para arriscar que 'Brasil vai reduzir sua participação nos Brics'.
 
Já indianos e chineses não parecem saber bem o que esperar. O Hindu, em perfil, listou a sua coleção de ofensas, acrescentando, no final: 'Mas agora ele é governo'.
 
Outros jornais chineses foram mais ameaçadores, mas o estatal China Daily, voltado a leitores no Ocidente, ouviu dois especialistas em América Latina, da Academia de Ciências Sociais e da Universidade de Nanquim, para concluir que o 'futuro econômico do Brasil ainda não está claro', sobretudo quanto aos Brics".
 
Nem mesmo o sanguinário presidente filipino, Rodrigo Duterte, rejeitado em quase todo o planeta, quer se comparado a Bolsonaro. "Seu porta-voz, Salvador Panelo, deu coletiva que resultou em títulos como 'Não há comparação entre Duterte e o presidente eleito do Brasil', do  Inquirer. Aquela que vem sendo feita por 'comentaristas internacionais é inteiramente especulação'” -informou Sá.
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
A rebelião dos juízes
    
   
Opera Mundi Uol

    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS