www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Polícia
12/03/2019 - 08:10
Sargento vizinho de Bolsonaro e ex-PM expulso da corporação são presos por matar Marielle
Foto: Imagem: Reprodução/ Facebook
Às 4h desta terça-feira (12), a Delegacia de Homicídios (DH) da do Rio de Janeiro e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ) prenderam o sargento reformado da Polícia Militar Ronnie Lessa, de 48 anos, e o ex-PM Elcio Vieira de Queiroz por envolvimento no asssassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes há quase um ano, em 14 de março de 2018.
 
Lessa estava em sua casa, no luxuoso condomínio Vivendas da Barra, na Barra da Tijuca, mesmo condomínio onde o presidente Jair Bolsonaro também tem casa e onde morou até se transferir para a Granja do Torto, em Brasília. O local virou ponto de encontro para seus fãs durante o período eleitoral e na vitória nas Eleições 2018.
 
Segundo o Ministério Público do Rio, Lessa seria o responsável por ter executado a vereadora e o motorista e Elcio seria o motorista do carro utilizado na emboscada. Elcio já havia sido expulso da corporação.
 
Em agosto, ele publicou uma foto em seu perfil no Facebook em que aparece sorrindo ao lado do então candidato Jair Bolsonaro:
 
De acordo com as promotoras Simone Sibilio e Leticia Emile, que investigam o caso, a "sentença de morte" de Marielle foi decidida três meses antes, ainda em 2017. Uma das possíveis causas seria o fato de Marielle ter espírito combativo, lutar pelas minorias e os direitos da população.
 
Segundo as investigações, desde outubro Lessa já acompanhava a rotina de Marielle, inclusive pesquisando na internet os locais em que a vereadora frequentava, como a rua em que foi executada. Quem tava era alvo de pesquisas e, possivelmente também estaria na mira dos assassinos é deputado federal Marcelo Freixo (PSOL).
 
CRIMINOSOS JÁ ERAM CONHECIDOS
 
A dupla de possíveis assassinos Lessa e Elcio já haviam sido denunciados pelo assassinato e a tentativa de homicídio de Fernanda Chaves, assessora da vereadora que sobreviveu ao ataque. O nome da operação é Buraco do Lume, referência ao local no Centro de mesmo nome, na Rua São José, onde Marielle prestava contas à população sobre medidas tomadas em seu mandato.
 
LUXO DO PM CHAMA ATENÇÃO
 
Nas redes sociais, muitas pessoas acharam "estranho" o militar preso viver no condomínio luxuoso. Alguns comentários mostravam também a estrutura do local,Às 4h desta terça-feira (12), a Delegacia de Homicídios (DH) da do Rio de Janeiro e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ) prenderam o sargento reformado da Polícia Militar Ronnie Lessa, de 48 anos, e o ex-PM Elcio Vieira de Queiroz por envolvimento no asssassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes há quase um ano, em 14 de março de 2018.
 
Diario Online
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player



   
O regime de capitalização
    
   
Daud
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS