www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Política
25/03/2019 - 05:12
MP pede afastamento de vice-prefeita acusada de improbidade administrativa
Foto: H.N/Arquivo
CGrandenews
O prefeito de Camapuã – cidade a 133 quilômetros de Campo Grande -, Delano de Oliveira Huber (PSDB), e sua vice, Luzia Maidana (PP), podem ser afastados de seus cargos, após o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), oferecer uma denúncia de improbidade administrativa.
 
MP pede afastamento de vice-prefeita acusada de improbidade administrativa
Vice-prefeita teria usado servidores e máquinas da prefeitura nos serviços de cascalhamento em sua fazenda.
 
O inquérito civil o suposto uso de maquinário da prefeitura em serviços na propriedade particular da vice-prefeita do Município de Camapuã, de forma gratuita. Conforme consta na denúncia, servidores públicos municipais e maquinários do Município executaram serviços de cascalhamento na propriedade rural da vice-prefeita, na região conhecida como “dos Bentos”. A denúncia sobre o caso teria sido feita por um morador. 
 
Ao prestar esclarecimentos, os requeridos alegaram ausência de irregularidades informando que os serviços prestados visavam a reativação de uma estrada municipal que perpassa a propriedade da vice-prefeita, sendo necessário, inclusive, a construção de uma ponte.
 
Os serviços viabilizariam o escoamento da produção dos pequenos produtores vizinhos, atendendo, portanto, o interesse público e de acordo com a lei. Entretanto, não só a estrada permaneceu desativada, como não foi construída qualquer ponte, na época dos fatos, não havendo qualquer documento, levantamento, estudo ou laudo de constatação que evidencie o interesse público na obra realizada.
 
Na ação o MP/MS alega que a utilização do maquinário foi unicamente em atendimento aos interesses particular da vice-prefeita, conforme o site Hora News MS. Nos altos da ação também foi juntado a cópia do relatório conclusivo da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), instaurada para investigar os fatos e que apurou que não houve qualquer tipo de formalização de guia de serviço e comprovante de pagamento de taxa pelos serviços.
 
Segundo informação da Assessoria Jurídica da Prefeitura, representada pelo advogado Wilson Lima, o Prefeito Delano Huber e sua vice Luzia Maidana já foram citados pelo Juiz da Comarca de Camapuã para apresentarem a sua versão e irão recorrer da acusação dentro do prazo estipulado por lei.
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 


   
Previdência: reforma corta pensão por morte pela metade e prejudica os cônjuges
    
   
Ramiro Piergentile Neto
Direito de Opinar
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   horadanoticiaredacao@hotmail.com   |   Costa Rica - MS