Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Polícia
07/06/2019 - 09:11
Justiça manda soltar amigo de Ronnie Lessa dono da casa onde polícia achou 117 fuzis incompletos
Foto: Reprodução
G1
A Justiça do Rio de Janeiro decidiu em audiência nesta quinta-feira (6) revogar a prisão preventiva de Alexandre Mota. Ele é amigo do ex-PM Ronnie Lessa e foi preso depois que a Divisão de Homicídios (DH) da Polícia Civil encontrou em sua casa, no Méier, na Zona Norte, 117 fuzis incompletos, do tipo M-16.
 
No momento da prisão, a polícia achou as peças novas, desmontadas em caixas. A polícia ainda investiga se Ronnie Lessa traficava armas e escondia o material na casa de Alexandre.
 
Alexandre disse que todo o material pertencia a Lessa, que apenas lhe pedira para guardar.
 
Já o sargento reformado da PM, apontado pela Polícia Civil como o autor dos disparos que mataram a vereadora Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes, negou as acusações. Lessa afirmou que as peças encontradas na casa de Alexandre eram itens de airsoft – jogo em que os participantes utilizam arma de pressão. Segundo ele, as caixas estavam lacradas e Alexandre – seu amigo há 30 anos – não sabia o que tinha nelas.
 
Na decisão em que concedeu a liberdade provisória, a juíza Alessandra Bilac acolheu o parecer favorável do Ministério Público após ouvir as informações prestadas pelos policiais que participaram da prisão e o depoimento dos réus. Os policiais contaram que Alexandre apontou o local onde as caixas lacradas estavam guardadas e que ele demonstrou surpresa e desespero com o que havia dentro delas.
 
Sete horas de audiência
 
A decisão da Justiça ocorreu depois da primeira audiência de instrução, no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, no Centro da cidade. A audiência durou quase sete horas.
 
Denunciados por posse ilegal de arma de fogo, Alexandre foi interrogado no Fórum Central do Rio, enquanto Ronnie Lessa acompanhou tudo de uma sala do presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte.
 
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
O regime de capitalização
    
   
Daud
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS