www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Polícia
13/02/2020 - 08:08
Jornalista andava tenso e chegou até a se despedir da família, conta a esposa
Foto: Reprodução
Campo Grande News
Jornalista Lourenço Veras, o Leo, morto ontem por pistoleiros na fronteira
Jornalista Lourenço Veras, o Leo, morto ontem por pistoleiros na fronteira

O jornalista Lourenço Veras, o Leo, morto por pistoleiros na noite de ontem (12) na fronteira, estava tenso nos últimos dias e praticamente se despediu da família, temendo ser assassinado. Foi o que contou a esposa dele ao promotor de Justiça Marco Amarilla, responsável pelas investigações sobre a execução, ocorrida em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande.
 
O promotor afirmou ao jornal ABC Color que conversou ontem à noite com a mulher de Leo Veras e com o sogro dele, também presente na casa quando os pistoleiros encapuzados invadiram o local para matar o jornalista.
 
Segundo Amarilla, embora não tenha confirmado ameaças recentes ao marido, ela disse que ele estava preocupado, tenso, e se despediu da família nos últimos dias, como se já soubesse que seria morto. “Uns dias antes estava muito tenso, nervoso, calado, praticamente se despediu da esposa, da família”, afirmou o promotor.
 
Marco Amarilla disse que o celular e o computador de Leo Veras foram apreendidos, para serem periciados. A intenção é descobrir as supostas ameaças e tentar identificar os autores.
 
Lourenço Veras era brasiguaio, como são chamadas as pessoas com dupla nacionalidade na fronteira do Brasil com o Paraguai. Ele jantava com a família por volta de 20h de ontem quando três pistoleiros encapuzados invadiram a casa no Jardim Aurora e o atingiram com vários tiros de pistola 9 milímetros e fuzil.
 
Os bandidos fugiram no mesmo carro que usaram para chegar ao local, um Jeep Cherokee branco. Leo chegou a ser levado para um hospital particular em Pedro Juan Caballero, mas não resistiu aos ferimentos. O corpo está sendo velado em Pedro Juan Caballero e o enterro será no Cemitério Cristo Rei, em Ponta Porã.
Helio de Freitas, de Dourados

 

    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 


   
Previdência: reforma corta pensão por morte pela metade e prejudica os cônjuges
    
   
Ramiro Piergentile Neto
Direito de Opinar
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS