www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Política
08/04/2020 - 07:27
Governo vai pagar R$ 6 milhões por promoções feitas com atraso para 500 policiais civis
Foto: Reprodução
o Jacaré
A Justiça condenou o Governo do Estado a pagar R$ 6,018 milhões para aproximadamente 500 policiais civis de Mato Grosso do Sul. A sentença é decorrente do atraso de dois anos nas promoções, entre 2007 e 2009, na gestão de André Puccinelli (MDB). Investigadores, escrivães, papiloscopistas, peritos criminais e médicos legistas vão receber a diferença referente a salário, 13º e férias proporcionais ao período e corrigidos pela inflação e juros de moro.
 
A execução da sentença foi determinada pelo juiz José Henrique Neiva de Carvalho e Silva, da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, que acatou pedido do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul).
 
No entanto, a luta dos policiais civis não foi fácil. A sentença condenando o Governo estadual a pagar a diferença nas promoções é do juiz Luiz Antônio Cavassa de Almeida, da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, de17 de setembro de 2014.
 
Na ocasião, o magistrado determinou o pagamento das diferenças salariais sobre o subsídio, férias e 13º com correção pelo IGP-M (Índice Geral de Preços de Mercado), calculado pelo IBGE, e mais juros de mora de 6% ao ano.
 
O Governo estadual recorreu da decisão e o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul reformou a sentença, mas apenas sobre de que forma seria feito o cálculo da correção monetária sobre os valores.
 
O Sinpol recorreu e o Superior Tribunal de Justiça mudou mais uma vez o cálculo dos valores a serem pagos. A sentença transitou em julgado em 2018.
 
O sindicato fez o cálculo dos valores devidos aos 500 policiais e o Governo do Estado concordou com o valor de R$ 6,018 milhões.
 
“De início, diante da anuência expressa da parte executada aos cálculos apresentados inicialmente pela parte exequente, ficamos mesmos homologados e, portanto, devidamente apurados os valores devidos”, concluiu Silva.
 
MS
 
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 


   
IBGE dá início à pesquisa sobre a Covid-19 com entrevistas por telefone
    
   
Ramiro Piergentile Neto
Direito de Opinar
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   horadanoticiaredacao@hotmail.com   |   Costa Rica - MS