www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Política
28/06/2020 - 16:49
Vacina chinesa para Covid-19 se mostra promissora nos testes em humanos, diz farmacêutica
G1
O Grupo Nacional Biotec da China (CNBG), que desenvolve uma das candidatas chinesas à vacina contra o coronavírus, disse neste domingo (28), que os primeiros resultados dos ensaios clínicos sugerem que a imunização seja segura e eficaz.
 
ANTICORPOS: quem já teve Covid-19 pode pegar de novo?
PESQUISA: saiba mais sobre as candidatas a vacina
PREVENÇÃO: como evitar contaminação pelo coronavírus
As doses experimentais, produzidas por uma unidade da estatal em Pequim, induziu a criação de anticorpos "de alto nível" em todos os participantes inoculados em um ensaio clínico de Fase 1 e 2 com mais de 1,1 mil voluntários.
 
Segundo a agência Reuters, a farmacêutica fez o anúncio na rede social chinesa WeChat, e citou a produção de um estudo que não foi divulgado.
 
Pesquisadores da China avaliam oito candidatos a vacinas, já na fase de testes em humanos, tanto no país asiático como no exterior. Na semana passada, o Instituto Butantan e o governo de São Paulo anunciaram uma parceria para testar outra candidata chinesa na corrida para a imunização.
 
Relatório publicado no site da Organização Mundial de Saúde (OMS) com dados de quarta-feira (24) mostra que estão em desenvolvimento 141 candidatas a vacina contra o vírus SARS-Cov-2, causador da Covid-19, sendo que 16 delas estão na fase clínica, ou seja, sendo testadas em humanos.
 
Vacina de Oxford
O Ministério da Saúde anunciou no sábado (27) uma parceria para a pesquisa e produção nacional da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford, do Reino Unido, e a farmacêutica AstraZeneca.
 
Saiba mais sobre a vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford
O acordo prevê a transferência de tecnologia e a compra de lotes da vacina. Se for comprovada a eficácia da imunização, ao menos 30,4 milhões de doses serão entregues em dois lotes: 15,2 milhões em dezembro de 2020, e 15,2 milhões em janeiro de 2021, com prioridade para o grupo de risco e para profissionais de saúde.
 
Etapas para a produção
Para chegar a uma vacina efetiva, os pesquisadores precisam percorrer diversas etapas para testar segurança e resposta imune. Primeiro há uma fase exploratória, com pesquisa e identificação de moléculas promissoras (antígenos).
 
O segundo momento é de fase pré-clínica, em que ocorre a validação da vacina em organismos vivos, usando animais (ratos, por exemplo).
 
Só então é chegada à fase clínica, em humanos, dividida em três momentos:
 
Fase 1: avaliação preliminar com poucos voluntários adultos monitorados de perto;
 
Fase 2: testes em centenas de participantes que indicam informações sobre doses e horários que serão usados na fase 3. Pacientes são escolhidos de forma randomizada (aleatória) e são bem controlados;
 
Fase 3: ensaio em larga escala (com milhares de indivíduos) que precisa fornecer uma avaliação definitiva da eficácia/segurança e prever eventos adversos; só então há um registro sanitário
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 


   
IBGE dá início à pesquisa sobre a Covid-19 com entrevistas por telefone
    
   
Ramiro Piergentile Neto
Direito de Opinar
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   horadanoticiaredacao@hotmail.com   |   Costa Rica - MS