www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Política
12/08/2020 - 11:54
Com esforços da atual Administração Municipal Chapadão do Sul consegue reaver área doada para indústria de etanol
Foto: Reprodução
Com a promessa de grandes investimentos no município, em 2014 chegou a Chapadão do Sul a empresa BioUrja do Brasil, cujo objetivo era a instalação de uma fábrica de etanol e outros subprodutos a partir do milho, projetando uma expectativa de absorver toda a produção do grão na região.
 
Além dos benefícios fiscais proporcionados pelo Estado, e pelo PRODCHAP, a empresa recebeu ainda uma área de terras de 42 hectares, ao lado do terminal rodoferroviário, doada pela Prefeitura Municipal de Chapadão do Sul.
 
Acontece que o projeto nunca saiu do papel e, em 2018, o Governo do Estado cancelou todos os benefícios fiscais concedidos à BioUrja e restou ao município de Chapadão do Sul tentar reaver a área doada, cujo pagamento já havia sido efetuado ao antigo proprietário (1 parcela à vista e o restante depositado em juízo).
 
Após meses de negociações e esforços da atual Administração Municipal, o impasse finalmente chegou a um denominador comum com um acordo entre o Município e o proprietário. Acordo este que foi homologado pelo juiz da 2ª Vara da Comarca de Chapadão do Sul, Dr. Silvio Cesar Prado.
 
O município devolveu 27,2 ha ao antigo dono, ficou com os 15 hectares que já haviam sido pagos na primeira parcela e ainda teve de volta o dinheiro que havia sido depositado em juízo, que atualizado corresponde a mais de R$1,4 mi.
 
Além de reaver o dinheiro que já havia sido pago, a prefeitura conta atualmente com uma área de 32,8 hectares às margens da ferrovia, ao lado do terminal de carga e descarga da RUMO. Um ganho financeiro nessa transação, segundo o prefeito, de mais de R$ 3,6 milhões.
 
A área, segundo o prefeito, poderá ser destinada a uma ou mais industrias que tiverem interesse em se instalar em Chapadão do Sul, mas que atendam às exigências e às necessidades do município e da população.
 
A notícia do desfecho deste imbróglio foi dada pelo próprio prefeito João Carlos Krug, em uma coletiva de imprensa realizada na tarde da terça-feira (11), na sala de reuniões da prefeitura. O encontro contou ainda com a presença do Secretário de Governo, Guilherme Diniz.
 
Assecom/PMCS
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 


   
João Maria Lós, presidente do TRE:
    
   
Ramiro Piergentile Neto
Direito de Opinar
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS