www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Entrevistas
16/01/2023
Missão é levar grandes obras para as 79 cidades do Estado, afirma secretário de Infraestrutura

 
 
 
 
 
Com a missão de realizar obras importantes para as 79 cidades do Estado, o novo secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Hélio Peluffo, destacou que vai promover esta parceria com os municípios, tendo como prioridade levar pavimentação aos quatro cantos de Mato Grosso do Sul. “Este é um compromisso do nosso governador, que vamos trabalhar para cumprir”.
 
Ex-prefeito de Ponta Porã, que inclusive deixou o cargo para assumir esta missão no Estado, destacou que vai continuar as obras nas rodovias estaduais, a troca de pontes de madeira por concreto e a viabilização da rota bioceânica. Ele também pretende promover obras que fortaleçam o turismo e impulsionem a economia do Estado.
 
Formado em Arquitetura, Peluffo já foi vereador e esteve à frente de várias secretarias na Prefeitura de Ponta Porã, antes de assumir o comando do município em 2017. Traz para Seilog (Secretário de Estado de Infraestrutura e Logística) a experiência de ter sido considerado um dos melhores gestores municipais do Estado. Confira a entrevista:
 
Quais as metas e os principais desafios para a pasta nos próximos quatro anos?
 
Primeiro desafio que nós temos é trazer e fortalecer dentro da Seilog a parceria com os municípios. Este case de sucesso dentro do Governo do Estado em que se tem obras em nos 79 municípios, independente da cor partidária é fundamental. Porque as pessoas vivem nas cidades, esta é uma posição firme do nosso governador. Este é um compromisso que a Seilog tem de realizar este trabalho dentro das cidades, com mais agilidade e rapidez, ouvindo os prefeitos, vereadores, todas as classes produtivas dentro do município. Eles vão trazer as demandas e o governador vai abrir o diálogo constante com todos.
 
As obras de infraestrutura urbana dentro das cidades, como drenagem, recapeamento e pavimentação então vão continuar?
 
Nós vamos dar prioridade no pavimento dos municípios. Isto está firmado no plano de governo, que é levar o pavimento para as cidades. Quando se realiza estas obras leva melhor qualidade de vida para as pessoas, com melhorias na saúde e na área econômica. Então quando o asfalto chega interfere diretamente na cidade em diferentes setores, gera novos empregos e abre possibilidade para as pessoas da cidade trabalharem, além de promover a valorização dos imóveis e incentivar a abertura de novos empreendimentos. Este é o trabalho que o governador quer fazer, que é levar pavimentação a todos os municípios do Estado, em um trabalho conjunto por exemplo com a Sanesul, para levar também saneamento básico. Esta ação será planejada, para que não tenha o corte do asfalto depois dele pronto. Planejar para executar melhor. Quando a pessoa recebe o asfalto na frente da casa dela, já quer ampliar a casa, abrir um negócio.
 
Qual a importância da infraestrutura e logística para alavancar a economia do Estado?
 
Além dos projetos estruturantes que o governador está planejando para o Mato Grosso do Sul, ter uma infraestrutura de qualidade com logística leva desenvolvimento para o Estado, que consegue escoar a produção rapidamente com segurança. Quando o Governo olha para infraestrutura com este viés econômico, ele consegue levar grandes obras e conforto para as cidades, trazendo resultados diretamente à população, sempre em parceria com os demais serviços públicos que a gente tem, em uma ação conjunta.
 
Temos um grande projeto que é a rota bioceânica, em que o Governo do Estado está fazendo sua parte. Vão continuar as obras estaduais para fazer estas ligações aos países da América do Sul?
 
Não tenho dúvidas que um dos maiores projetos que Mato Grosso do Sul vai fazer parte é a rota bioceânica. Temos lá em Porto Murtinho a ponte ligando a Carmelo Peralta, que já está em andamento. O governador estará nestes municípios acompanhando as obras de perto, para que possa aferir a qualidade, agilidade e a questão financeira das obras estaduais. Também vai conseguir atrair novas empresas para investir no Estado, em função dos benefícios que vão vir com a rota bioceânica. Vamos fazer a nossa parte, com a infraestrutura chegando nestes municípios que fazem parte do projeto, que vai interligar o Estado com os países sul-americanos, encurtando o caminho para o Oceano Pacífico.
 
O Governo tem muitas obras em rodovias espalhadas pelo Estado, estes grandes investimentos vão continuar neste setor?
 
Hoje nós temos aproximadamente R$ 4 bilhões em obras contratadas, com recursos garantidos. O govenador Eduardo Riedel vai dar prioridade para estas obras, para que sejam finalizadas no tempo contratual, com a qualidade necessária, pois vamos exigir que elas sejam entregues nas melhores condições. Além disto nós já estamos planejando novas intervenções nos municípios, que vamos anunciar no momento oportuno.
 
Temos grandes investimentos na “Rodovia Sul-Fronteira”, que vai levar desenvolvimento e encurtar caminhos na região. Como estão as obras e o planejamento para este projeto?
 
O governador Eduardo Riedel mesmo antes de assumir, já se reuniu com a bancada federal para que ela destinasse parte do recurso das emendas para a Rodovia Sul-Fronteira. Isto demonstra claramente a preocupação, dedicação e o foco em relação a este projeto, que está em uma região produtora, que abre novas áreas para produção agrícola, tendo assim um escoamento rápido, seguro e de qualidade.
 
Vão continuar as obras de acesso a pontos turísticos do Estado? Tendo esta parceria entre infraestrutura e turismo?
 
Além destas obras que já estão sendo implantadas, o governador também quer criar dentro do Pantanal uma nova possibilidade de se fazer turismo com estradas de qualidade dentro da região, para que além do produtor possa chegar com segurança na sua propriedade, também facilite o acesso do turista, que muitas vezes querem fazer uma viagem de contemplação para conhecer toda região. Isto está dentro do escopo, no plano de governo, e nós vamos implementar. Vamos fazer com que estas obras sejam estruturantes, para fomentar e alavancar o turismo ao redor das regiões que vamos intervir.
 
Outra grande mudança no Estado nos últimos anos foi a troca de ponte de madeira por concreto. Esta política vai continuar? Será prioridade da pasta?
 
Temos uma série de pontes de concreto que já estão em obras, outras que serão licitadas neste ano. O governador nos dá esta prioridade de atender o produtor, melhorando o acesso, para que ele chegue rapidamente na sua propriedade, possa escoar a sua produção com celeridade. A ponte de madeira ela tem uma manutenção muito cara, quando você coloca a ponte de concreto tem um investimento inicial pesado, mas não precisa voltar lá para consertar e ainda tem hoje muita dificuldade de conduzir e levar madeira para diferentes locais, pois é uma logística difícil. Então existe uma determinação do governador para que estas pontes sejam substituídas gradativamente e constantemente por estruturas de concreto.
 
Estão chegando muitos investimentos privados no Estado. Estas grandes obras de infraestrutura e logística ajudam a atrair estas empresas?
 
O Governo do Estado nos últimos anos recebeu muitas empresas em Mato Grosso do Sul. Isto demonstra o nosso potencial. Chegaram empreendimentos em Inocência, Ribas do Rio Pardo, Água Clara, Três Lagoas, em diferentes áreas como celulose, o que ajuda a alavancar a economia do Estado. Para isto é preciso que o Estado esteja presente, com ações e investimentos em infraestrutura, para conseguir atender as necessidades da população e da classe empresarial, que veio para cá porque acredita no Estado, confia que o poder público vai caminhar junto paralelamente.
 
Qual foi a sensação do senhor quando recebeu este convite do governador para assumir a Secretaria de Infraestrutura e Logística? Vai trazer a sua experiência como gestor municipal?
 
O conhecimento que adquiri no município (Ponta Porã) nos facilita no diálogo com os prefeitos. Quando o governador convida um prefeito para assumir a Secretaria de Infraestrutura ele demonstra claramente o seu respeito e sua certeza que o municipalismo é o melhor resultado que você pode buscar. Assim ele acena aos prefeitos o quanto ele vê no município um lugar importante para investir e buscar os resultados. Nosso objetivo aqui em primeiro lugar é cumprir o plano de governo definido. O governador fez compromissos com a população e ele tem esta característica de aquilo que assumiu entregar, ele vai cumprir. A Seilog vai fazer a sua parte. 
 
Fonte: Governo de Mato Grosso do Sul 
Notícias em Destaque
12/04/2024 Eduardo Riedel promete erradicar pobreza até o fim do mandato em 2026
12/04/2024 Costa Rica realiza Dia D de vacinação contra a gripe neste sábado em todas ESFs
12/04/2024 Lula propõe a Riedel compra de terra em Dourados com Governo Federal para salvar os Guarani
12/04/2024 Eduardo Riedel chega a agenda com Lula na JBS:
12/04/2024 Sem previsão de “particular”, governador e secretários vão receber Lula na JBS
 
     COLUNISTAS
Ramiro Piergentile Neto (Esporte)
Qualidade x Pouco tempo de preparação
  
     GALERIA DE FOTOS
Desfile 7 de setembro 2022
  
Imagem do dia
Policia civil de Costa Rica queima quase 600 quilo de maconha
 
   
Mais de 30% dos idosos do Brasil são depressivos e 16% solitários
    
   
Lei que equipara a injúria racial
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS