www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Saúde
08/06/2021 - 17:24
Menina de 15 anos, sem comorbidades, morre de Covid-19 em Ponta Porã
Foto: Reprodução
Uma garota de 15 anos, não identificada, faleceu vítima de Covid-19 em Ponta Porã, cidade localizada a 312 km de Campo Grande.
 
A moça testou positivo para a doença em 19 de maio e morreu dez dias depois, no dia 29. Ela não tinha nenhuma comorbidade.
 
A secretária adjunta de saúde, Christinne Maymone, alerta que o vírus tem acometido pessoas jovens e saudáveis e não apenas idosos e pessoas com comorbidades.
 
De acordo com o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Mato Grosso do Sul confirma mais 25 óbitos nas últimas 24 horas. 
Com isso, totaliza 7.210 mortes. A média móvel de mortes está em 49,0 e a taxa de letalidade é de 2,4.
 
As cidades que apresentaram mortes são Campo Grande, Aquidauana, Dourados, Naviraí, Ponta Porã, Angélica, Caarapó, Chapadão do Sul, Corumbá, Costa Rica, Coxim, Paranaíba, Rio Brilhante e Três Lagoas.
 
Christinne Mayomone deseja bênçãos de consolo e resignação às famílias que perderam seus entes queridos para doença.
 
São 304.315 confirmações desde o início da pandemia, sendo 1.106 casos registrados de ontem (7) para hoje (8). A taxa de contágio é de 1,11 e a média móvel de casos está em 1.662,6.
 
Em um dia, Campo Grande registra 273 novos casos; Dourados 212; Ponta Porã 72; Amambaí 45; Maracaju 31; Caarapó 30; Naviraí 26; Aparecida do Taboado 24; Três lagoas 22; entre outros municípios.
 
São 1.339 pessoas hospitalizadas, sendo 774 em leitos clínicos (559 público; 215 privado) e 565 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (438 público; 127 privado).
 
Em fila de espera, 293 enfermos aguardam por um leito hoje em Mato Grosso do Sul.
 
Na Central de Regulação da Capital, 181 doentes esperam por uma vaga, sendo 141 apenas de Campo Grande.
 
Já na Central de Regulação de Dourados, 49 pessoas estão no aguardo de um leito em hospitais e, na Central de Regulação do Estado (CORE), aguardam 63 pacientes.
 
A ocupação global de leitos de UTI do Sistema Único de Saúde (SUS) na macrorregião de Campo Grande está em 113%, Dourados em 98%, Três Lagoas 97% e Corumbá 107%.
 
Em isolamento domiciliar encontram-se 20.368 doentes. Curados somam em 275.398.
 
O país acumula 16.947.062 testes positivos, sendo 39.637 novos casos e 873 novos óbitos, totalizando 473.404 mortes pela Covid-19.
 
Os curados somam 15.342.286. A taxa de letalidade no país está em 2,8%. Os dados são do Ministério da Saúde.
 
Vacinômetro
A plataforma disponibilizada pela SES divulga em tempo real a situação do processo de imunização em cada município do Estado.
 
As pessoas podem informar-se a respeito quantas doses foram aplicadas (dose 1 e dose 2); percentual de vacinados; percentual de imunizados; grupos que já receberam a vacina; entre outros.
 
Mato Grosso do Sul é o estado que mais vacina no país, de acordo com dados das secretarias de Estado de saúde das 27 unidades federativas.
 
Segundo números da ferramenta, 1.302.897 doses já foram aplicadas no Estado desde 18 de janeiro de 2021, início da campanha de imunização.
 
Com isso, 32,92% da população sul-mato-grossense está vacinada e 13,46% imunizada.
 
Em Campo Grande, 449.973 doses já foram aplicadas, sendo 317.629 da primeira e 132.344 da segunda. 
 
Com isso, 35,05% da população campo-grandense está vacinada e 14,61% imunizada. 
 
Confira aqui o calendário atualizado de imunização na Capital. Os dados são do vacinômetro disponibilizado pela Secretaria Municipal de Saúde.
 
Sintomas do coronavírus
 
Os sintomas da Covid-19 podem variar de acordo com cada organismo, mas os mais recorrentes são:
 
Febre;
Tosse seca;
Perda do olfato e/ou paladar;
Falta de ar;
Dificuldade para respirar e
Dor ou pressão do peito.
 
Orientações
 
A SES afirma que o isolamento social, o uso correto e contínuo de máscara e higienização das mãos são medidas imprescindíveis para conter a propagação do coronavírus.
 
Quem apresentar febre, tosse seca ou dor de garganta deve permanecer em isolamento por 14 dias e procurar uma unidade básica de saúde mais próxima.
 
As medidas de biossegurança devem ser seguidas mesmo após imunização com as duas doses da vacina.
 
Em isolamento domiciliar encontram-se 20.368 doentes. Curados somam em 275.398.
 
O país acumula 16.947.062 testes positivos, sendo 39.637 novos casos e 873 novos óbitos, totalizando 473.404 mortes pela Covid-19.
 
Os curados somam 15.342.286. A taxa de letalidade no país está em 2,8%. Os dados são do Ministério da Saúde.
 
Vacinômetro
 
A plataforma disponibilizada pela SES divulga em tempo real a situação do processo de imunização em cada município do Estado.
 
As pessoas podem informar-se a respeito quantas doses foram aplicadas (dose 1 e dose 2); percentual de vacinados; percentual de imunizados; grupos que já receberam a vacina; entre outros.
 
Mato Grosso do Sul é o estado que mais vacina no país, de acordo com dados das secretarias de Estado de saúde das 27 unidades federativas.
 
Segundo números da ferramenta, 1.302.897 doses já foram aplicadas no Estado desde 18 de janeiro de 2021, início da campanha de imunização.
 
Com isso, 32,92% da população sul-mato-grossense está vacinada e 13,46% imunizada.
 
Em Campo Grande, 449.973 doses já foram aplicadas, sendo 317.629 da primeira e 132.344 da segunda. 
 
Com isso, 35,05% da população campo-grandense está vacinada e 14,61% imunizada.
 
Sintomas do coronavírus
 
Os sintomas da Covid-19 podem variar de acordo com cada organismo, mas os mais recorrentes são:
 
Febre;
Tosse seca;
Perda do olfato e/ou paladar;
Falta de ar;
Dificuldade para respirar e
Dor ou pressão do peito.
 
Orientações
 
A SES afirma que o isolamento social, o uso correto e contínuo de máscara e higienização das mãos são medidas imprescindíveis para conter a propagação do coronavírus.
 
Quem apresentar febre, tosse seca ou dor de garganta deve permanecer em isolamento por 14 dias e procurar uma unidade básica de saúde mais próxima.
 
As medidas de biossegurança devem ser seguidas mesmo após imunização com as duas doses da vacina.
Correio do Estado
 
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
Necessidade de desenvolvermos a inteligência emocional
    
   
Covid-19
    
   
    
   
Joana Mundim

O aniversário da amiga Joana Mundim nesta segunda-feira (24) é motivo para uma...

    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS