www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Política
11/06/2021 - 08:12
“Vou dar lugar para quem está apavorado”, diz Bolsonaro sobre vacina
Foto: Sérgio Lima/Poder360
O presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer que será o último vacinado contra a covid-19 no Brasil. Afirmou nesta 6ª feira (11.jun.2021) que será sua forma de “dar exemplo”. Falou com jornalistas em frente ao Palácio da Alvorada, antes de viajar para São Mateus (ES).
 
“Eu como chefe de Estado vou dar meu lugar a vocês, vou ser o último a ser vacinado. Eu tenho que dar exemplo, alguns acham que o exemplo é se vacinar, não, exemplo é dar lugar pra quem está apavorado. Tem gente apavorada aí dentro de casa esperando para sair depois de ser vacinada”, disse o presidente.
 
Bolsonaro completou 66 anos em 21 de março, integra o grupo que pode ser vacinado no Distrito Federal desde 3 de abril. O chefe do Executivo diz que já foi infectado pelo vírus e que, por isso, teria imunidade. As autoridades de saúde, no entanto, confirmam a possibilidade de reinfecção.
 
OBRIGATORIEDADE DAS MÁSCARAS
Nesta 6ª feira, o presidente repetiu que solicitou ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, um estudo para suspender a obrigatoriedade do uso de máscaras a quem já foi infectado pela covid-19 e a quem já foi vacinado contra a doença.
 
“Quem vai decidir é ele, não o parecer, né? Se bem que quem decide na ponta da linha é o governador e o prefeito, eu não apito nada, né? É ou não é? Segundo o Supremo [Tribunal Federal], quem manda são eles. Mas nada como você estar em paz com a sua consciência aí”, declarou Bolsonaro.
 
O presidente defendeu mais uma vez o tratamento precoce contra a covid-19, cuja eficácia não é comprovada cientificamente. Disse que há indícios de supernotificação nos Estados e que o uso desses medicamentos seriam responsáveis pelo, na avaliação dele, baixo número de mortes.
 
“O Brasil seria um dos países com menor número de mortes por milhão de habitantes [sem a suposta supernotificação]. E daí qual é o segredo? Qual é o mistério? Por que que seria? Obviamente pelo tratamento precoce”, disse.
 
Fonte: Poder 360
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
Necessidade de desenvolvermos a inteligência emocional
    
   
Covid-19
    
   
    
   
Joana Mundim

O aniversário da amiga Joana Mundim nesta segunda-feira (24) é motivo para uma...

    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS