www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Agronégocio
12/01/2022 - 11:46
Decreto de situação de emergência auxilia produtor a acionar seguro e reduzir prejuízos da seca na safra de soja
Foto: Divulgação
O decreto estadual de situação de emergência nos 79 municípios sul-mato-grossenses, publicado em 4 de janeiro pelo governador Reinaldo Azambuja em função dos impactos da seca no Estado, já permitiu que 902 apólices do PSR (Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural) e do ProAgro (Programa de Garantia da Atividade Agropecuária) fossem acionadas para reduzir os prejuízos causados nas lavouras de soja e milho no Estado. As 902 apólices de seguro já acionadas somam R$ 104,83 milhões. Ao todo, Mato Grosso do Sul conta com 6.611 apólices ativas no PSR e ProAgro, que representam R$ 4,196 bilhões.
 
As informações são do Departamento de Gestão de Risos do Mapa (Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento) e foram repassadas na segunda-feira (10) ao secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) que, juntamente com os titulares das pastas de agricultura do PR, SC e RS, tem mantido contato e reuniões periódicas com o governo federal para tratar das demandas referentes aos prejuízos à produção agrícola, provocados pela seca.
 
“É importante frisar que o decreto estadual de situação de emergência já é um instrumento válido juridicamente e reconhecido pelas instituições financeiras e ampara os produtores sul-mato-grossenses que têm apólice do PSR ou do ProAgro. Quem não é segurado e quiser solicitar ampliação de prazo, revisão de contratos de crédito, deve procurar o banco para que seja acionada perícia, que vai verificar o nível de prejuízo na lavoura”, comenta o secretário Jaime Verruck.
 
Conforme o levantamento feito pela Aprosoja, a escassez de chuvas já fez com que a estimativa de safra 2021/2022 em Mato Grosso do Sul fosse revista, de 12,773 milhões de toneladas para 12,164 milhões. De acordo com o Mapa, dos 3.514.600 hectares de lavoura de soja plantados no Estado, 949.434 hectares segurados, que representam 27%. No milho, são 3.099 hectares segurados, de um total de 19.200 ha. Os dados ainda podem sofrer ajustes, segundo o Ministério.
 
O titular da Semagro lembra que, além dos impactos da seca na produção agrícola, Mato Grosso do Sul pode registrar perdas nas atividades pecuárias devido à falta de água para os animais. “Estamos em permanente discussão com o governo federal. A escassez de chuva tem provocado prejuízo em praticamente toda a área plantada de soja no Estado, mas a situação é mais crítica nos municípios do Cone Sul e Sudeste e ainda pode se agravar. Teremos perdas diretas para o produtor, na circulação financeira que a atividade econômica promove nos municípios e também haverá impacto na comercialização dessa safra, com a necessidade de renegociação das entregas do grão”, finaliza Jaime Verruck.
 
Marcelo Armôa, Semagro
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
Alta da gasolina pesa, e inflação oficial fica em 0,87% em agosto, maior taxa para o mês desde 2000
    
   
Paulo Corrêa, presidente da Assembleia Legislativa
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS