www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Agropecuária
19/04/2008 - 20:44
Ex-Ministro Roberto Rodrigues afirma: “O mundo inteiro morre de medo do Brasil”
O Ex-Ministro da Agricultura e Engenheiro Agrônomo Roberto Rodrigues blindou cerca de 450 pessoas ligadas ao agronegócio proferindo a palestra “ Cenário e Perspectivas do Agronegócio Brasileiro” nesta sexta-feira (18) as 19 horas no município de Chapadão do Sul. Descontraído, alegre e profundo conhecedor do setor, Rodrigues falou por cerca de uma hora, contou piadas e catalogou dados objetivos sobre a agricultura para o futuro.



Estiveram presentes o prefeito de Chapadão, Jocelito Krug (PMDB), o prefeito de Costa Rica Waldeli dos Santos Rosa (PMDB), o presidente do Sindicato Rural de Chapadão Rudimar Artur Borgelt, o presidente da Câmara Municipal de Chapadão Elio Balem, advogado Roberto Rodrigues Presidente da 16ª seção da Ordem dos Advogados do Brasil em Costa Rica (OAB), e Elo Ramiro Loeff, empresário do Agronegócio.



Para Rodrigues o mundo no ano de 2025 terá mais de oito bilhões de habitantes que vai demandar grande necessidade de energia, água e produção de alimentos. Ele aponta a pobreza e o meio ambiente como os maiores problemas dos governantes.



O Ex-Ministro destaca a capacidade de produção do Brasil e afirma, “tudo que plantamos acaba na mesa do brasileiro”. Ele acredita que o sistema de cooperativas é a saída para a organização do País que deve crescer cerca de 3% ao ano. Rodrigues observou que o Brasil tem extensão territorial para continuar crescendo no agronegócio, destacou a produção de algodão como matéria prima , a produção de alimentos e a construção do mercado de etanol como os responsáveis por esse crescimento.



O país dispõe de tecnologia e recursos humanos para aumentar a produção, ele atribuiu a crise dos anos de 2005 e 2006 a uma elevação da demanda de consumo e queda na produção. Ele acrescentou que mesmo com crise a produção aumentou em 140% e devem continuar a subir nos próximos anos.



O ministro acredita que o Brasil pode vir a ser uma potencia em termos de produção: “o mundo inteiro morre de medo do Brasil. O Brasil não tem uma estratégia, falta organização, o País é muito grande, precisa mudar.” e alerta que o Brasil tem a chance fantástica de poder mudar o mundo.



Rodrigues avalia que há uma tentativa de impedir o avanço do bicombustível, fruto de uma idéia equivocada que ele possa destruir a natureza e diminuir a plantação de alimentos. Ele observa que área plantada com cana hoje ocupa apenas 0,6% do território.



Os japoneses têm interesse pelo bicombustível brasileiro, o que faz aumentar a expectativa do país em recuperar o tempo perdido exportando produto e tecnologia para além do Japão outros países como os asiáticos.



Para ele tem que haver investimento em equipamento e infra-estrutura para o novo combustível,e afirma que a distribuição de maneira racional será fundamental.



O Ex-Ministro veio a Chapadão do Sul a convite do amigo particular, o médico Valdir Pagotto.



Hora da Notícia







    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
Necessidade de desenvolvermos a inteligência emocional
    
   
Covid-19
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS